fechar menu 

As lendas do Vallée de Mai

 
 

Quando marcámos a nossa lua de mel nas Seychelles, sabíamos que havia um lugar que não podíamos perder: o Vallée de Mai. Descrito como o Jardim do Éden na Terra, nós estávamos desejosos por conhecer a beleza natural deste lugar encantador e verdadeiramente único.

Praticamente intacto até ao século XX, a magia do Vallée de Mai é que ele se mantém praticamente inalterado desde as suas origens. A sua localização remota na Ilha de Praslin ajuda a manter este refúgio natural seguro do impacto das pegadas humanas, preservando uma biosfera verdadeiramente diversa, rica e única.

No dia que aqui passámos, vivemos momentos divertidos e intensos. O contacto com uma natureza tão pura, as vistas deslumbrantes e o ambiente sereno tornaram este lugar absolutamente inesquecível para nós e uma experiência imperdível que não podemos deixar de recomendar.

VÊ AQUI O NOSSO GUIA DE VIAGEM SEYCHELLES

 
 

O Vallée de Mai

Com a sua densa floresta de coqueiros gigantescos, espécies de aves absolutamente inigualáveis, e um horizonte verde de perder de vista, o Vallée de Mai inspirou muitas lendas ao longo dos séculos.

Mesmo antes de ser descoberto, a sua espécie de cocos endémica, o coco de mer (ou coco-do-mar) já andava a espalhar a curiosidade pelos mares índicos. Nas Maldivas, mais especificamente, por vezes apareciam as sementes deste coco (que se assemelha às formas das coxas humanas, com as respetivas púbis numa das faces) a flutuar pelo mar até à costa, dando assim origem à lenda de que esta fruta nascia de uma árvore no fundo do mar.

 
 

No século XVIII, porém, as Seychelles (até então desabitadas) são descobertas e é descoberta também a verdadeira origem destes cocos com um formato tão único: as ilhas Praslin e Curieuse. Mas esta descoberta apenas traz novas lendas: os primeiros visitantes da ilha, vindos da Grã-Bretanha, afirmam que Vallée de Mai seria o verdadeiro Jardim de Éden na Terra e que o coco de mer seria o fruto proibido que Eva teria dado a Adão para provar.

Lenda ou facto, a verdade é que o Vallée de Mai deixa qualquer pessoa absolutamente deslumbrado com a sua beleza e tranquilidade. Este lugar é como mais nenhum no mundo. Por isso, em baixo, deixamos-vos as nossas melhores dicas para aproveitarem o melhor que este paraíso tem para vos oferecer!

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

As nossas melhores dicas para visitarem o Vallée de Mai

Como chegar:

Localizado na Ilha de Praslin, há essencialmente duas formas para chegar ao Vallée de Mai. Podem apanhar um avião a partir da ilha de Mahe com a Air Seychelles. Em 20 minutos, e por cerca de €120, têm um voo de ida e volta. Em alternativa, uma viagem de uma hora de ferry a partir de Mahe custa cerca de €45.

Visitas guiadas:

Nós recomendamos vivamente que visitem o Vallée de Mai com um guia. Sem guia, podem na mesma apreciar a beleza do lugar mas vai tudo parecer-vos árvores atrás de árvores atrás de árvores. Os guias locais têm um conhecimento imbatível e o nosso ajudou-nos imenso a perceber exatamente o que estávamos a ver e qual a sua importância.

O papagaio preto:

Fiquem atentos e não percam uma oportunidade de avistar esta ave raríssima! Esta espécie de papagaio, indígena à Ilha de Praslin, está em extinção, existindo apenas entre 500 e 900 papagaios destes no mundo. Nós tivemos a sorte de avistar um durante a nossa visita ao parque mas não conseguimos apanhar uma fotografia!

TODOS OS ARTIGOS SOBRE AS SEYCHELLES AQUI

5% de desconto em seguros de viagem!

Somos embaixadores da IATI e temos descontos exclusivos para ti.

Info Seguros de Viagem

Subscreve a nossa newsletter

Segue-nos!

Não percas nenhuma aventura dos honeymooners: